Hora certa!

Recomendo

Postagens populares

Seguidores

sexta-feira, 29 de junho de 2012

As vitoriosas!

E nosso time de futsal feminino acaba de se sagrar campeão do JUVERNS em Natal, agora rumo a Minas Gerais. Parabéns meninassssssssssss!

Palavras do Professor Érico:

Equipe do Colégio Efetivo Campeã Estadual Sub-14 no Futsal Feminino, Obg Meu Deus por ter nos Iluminado. Vlw Minhas Meninas Vcs me Orgulharam Desculpem os Gritos mas Valeu a Pena, Obg a todos os Patrocinadores, as Mães pela Confiança, ao Nosso Diretor Saulo Carvalho Pelo Apoio que tem nos Dado, a Todos do Colégio, ao Prof. Paulo Roberto Cunha pelo Auxilio aki em Natal, aos Amigos que sempre nos ajudaram, Obg. Minha Família Pela Compreensão! Rumo a Minas Gerais!
Leia Mais

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Juverns 2012

      

  Nossas meninas estão disputando os Juverns 2012 em Natal e nas suas duas primeiras partidas venceram!!! Que elas continuem com essa força nas partidas que restam, estamos na torcida!!!!.
Desde já queremos agradecer aos Pais pelo esforço ao nosso professor Érico Nobrega e todos que nos apoiam direta e inderetamente sempre que estamos na disputa deste campeonatos. Obrigado!!!!

Leia Mais

terça-feira, 26 de junho de 2012

100 anos de Luiz Gonzaga.


Se estivesse vivo, Luiz Gonzaga faria 100 anos em dezembro, já que nasceu em 13 de dezembro de 1912 na cidade de Exu no Pernambuco e foi um dos maiores compositores brasileiros.

Desde criança tomou gosto pela música e nunca abandonou suas raízes nordestinas, tanto na música como no modo de se vestir. Luiz levou a cultura nordestina para o Brasil inteiro, foi na música o representante de um povo que não tinha vez nem voz e ele fez isso com muita dignidade.

O rei do baião, como também era chamado, transportou o rural para o urbano, levou o suor, o trabalho, o sofrimento, a alegria e a simplicidade do homem nordestino, para o resto do país. Pode-se dizer que ele reinventou o Nordeste, acabando com aquela imagem de que todo nordestino era matuto. Ele promoveu através da música uma nova imagem do homem sertanejo. Ele foi um imenso divulgador da cultura nordestina, mostrando que aqui também existiam grandes artistas e abrindo a mente e os ouvidos dos grandes centros urbanos para as músicas do interior.

Luiz Gonzaga foi e ainda é respeitado por diversos nomes consagrados da música brasileira, Gilberto Gil, declaradamente seu fã, disse uma vez que Luiz se inscreve na galeria dos grandes inventores da música popular brasileira.

Bom seria que as nossas “tradicionais” e grandes bandas de forró do momento, se dispusessem a divulgar em suas músicas, a cultura, a tradição, a história e a representação do povo nordestino, ao invés de compor músicas de duplo sentido, na maioria das vezes degradando a imagem da mulher, incentivando aos maus costumes e estimulando a prática sexual como um ato de satisfação pessoal e não de amor.

A música popular brasileira é eternamente grata a esse grande propagador da cultura nordestina. O Brasil hoje está carente de músicas como as de Luiz Gonzaga, que levou na imagem do homem nordestino, a simplicidade, a humildade e a boa música.

Eu sempre acreditei que não só a música, mas a arte de um modo geral tem um compromisso social com as pessoas, trabalhando a consciência do povo e ajudando no crescimento humano de cada ser. E Luiz Gonzaga fez isso com maestria, usando a sua música para abrir as mentes, os ouvidos e os corações de muita gente. 

(Sergio Rubens, professor do Colégio Efetivo)

Fonte: www.uzlemfotos.blogspot.com
Leia Mais

sábado, 23 de junho de 2012

Feliz Aniversário Serginho.




Neste dia 23/06 desejamos toda felicidade do mundo ao professor Sergio Rubens. Muita saúde, sucesso e realizações em sua vida.

Feliz Aniversário.
Leia Mais

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Noite do pijama

A escola além de ser um lugar para adquirir aprendizado, também é um lugar para se aprender a conviver e se relacionar melhor com o outro. foi com esse intuito que o Colégio Efetivo promoveu a noite do pijama com os alunos do 7° e 9° ano, uma iniciativa dos professores Sergio Rubens e Solange Rêgo, na intenção de se melhorar cada dia mais a relação entre professor e aluno.
Na noite do pijama aconteceu brincadeiras, jogos, lual e muito diversão.

Vejamos as fotos dessa noite























Leia Mais

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Para refletir



PARADOXOS

O paradoxo de nosso tempo na história é que temos edifícios cada vez mais altos,
porém a tolerância cada vez mais baixa;
Estradas mais largas, porém, pontos de vista mais estreitos;
Gastamos mais, porém temos menos;
Compramos mais, porém desfrutamos menos;
Temos casas maiores e famílias menores;
Mais comodidades, porém menos tempo;
Temos mais títulos, porém menos sentido;
Mais conhecimento, porém menos juízo;
Mais "experts", porém mais problemas;
Mais medicina, porém menos bem estar;
Temos multiplicado nossas posses, porém reduzido nossos valores.
Falamos muito, amamos muito pouco e odiamos demais.
Temos aprendido a ganhar a vida, porém não ganhar para a vida;
Temos agregado anos à vida, não vida aos anos.
Temos ido à lua e regressado, porém temos problemas para cruzar a rua e encontrarmos com nosso novo vizinho.
Temos conquistado o espaço exterior, porém não o espaço interior.
Temos limpado o ar, porém contaminado a alma,
Temos desintegrado o átomo, porém não nosso preconceito.
Temos aumentado em quantidade, porém diminuído em qualidade.
Estes são tempos de homens altos, de caráter curto,
De ganhos enormes e relações escassas.
Estes são tempos de paz mundial, porém de guerra doméstica,
Mais ócio, porém menos diversão,
Mais tipos de comida, porém menos nutrição
Estes sao os dias de dois ingressos, porém maior divórcio, de casas mais luxuosas, porém lares mais quebrados.
É um tempo em que há muito na vitrine e nada no depósito;
Um tempo em que a tecnologia através do computador pode fazer chegar essa mensagem até você,
E um tempo em que pode escolher mudar ou simplesmente...
Apertar a tecla deletar.
Leia Mais

terça-feira, 12 de junho de 2012

Mais fotos da peça!

















Leia Mais

Será que somos realmente alfabetizados? Por Sergio Rubens


Se alfabetização consistir somente no aprendizado do alfabeto e no ato de decodificar códigos, posso dizer que no Brasil ainda existem cerca de 14 milhões de analfabetos segundo o IBGE, mas se observarmos pelo lado de que ler consiste na capacidade de interpretar, compreender, criticar e produzir conhecimento, estamos muito pior no que diz respeito a uma alfabetização digna de uma nação que visa o crescimento, levando em consideração que a alfabetização facilita a socialização promovendo o acesso aos bens culturais e ao conhecimento.

Atualmente, ser alfabetizado, ou seja, saber ler e escrever, têm se mostrado uma condição insatisfatória para corresponder as demandas da contemporaneidade. O fato de uma pessoa não conseguir interpretar textos e não saber o significado de várias palavras em diferentes contextos, forma aquilo que chamamos de analfabeto funcional. 

Segundo a pesquisa denominada “indicador de analfabetismo funcional”, divulgada pelo IBOPE em 2009, se você é capaz de ler e compreender totalmente textos como este, você faz parte de uma elite do Brasil: O seleto grupo dos plenamente alfabetizados. Apenas 25% da população brasileira se enquadra nessa categoria.

Há alguns questionamentos pertinentes quanto a isso. Como um aluno consegue sair da escola sem compreender aquilo que lê? Ou melhor, é possível melhorar a qualidade de vida em um país onde a maior parte da população sofre de analfabetismo funcional?

Já é claro e evidente, que a política nacional só vê a educação através de estatísticas, questionários socioeconômicos, como aqueles que os estudantes respondem quando fazem a inscrição do Enem, por exemplo, só serve para mostrar quem freqüentou a escola e quem aprendeu a ler, mas não identifica que tipo de aprendizado adquiriu, então é impossível fazer uma avaliação da qualidade da educação no Brasil dessa forma.

O que se percebe, é que o sistema de educação no Brasil é inadequado a necessidade do educando, não dá para culpar os educadores e nem as escolas, pois são obrigados a seguir um uma conduta estabelecida pelo Ministério da Educação, conduta essa que não está sendo satisfatória, afinal estão sendo formados meros decodificadores da leitura e da escrita, gerando uma enorme quantidade de pessoas com grande dificuldade de adquirir conhecimento, cultura e informação.

É preciso voltar os olhos para a qualidade do ensino, não conseguiremos crescer uma nação, sem cidadãos conscientes, se não somos bem formados, não temos condições de sermos considerados desenvolvidos, assim como, não dá para melhorar a qualidade de vida de um país, sem pessoas capazes de compreender, criticar e produzir, e essas competências são adquiridas principalmente na educação.

Leia Mais

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Trabalho 2º ano - Ensino Fundamental

A professora Elicleide realizou um trabalho em forma teatro sobre: Chapeuzinho Vermelho com seus alunos.Vejam as fotos:








Em breve mais fotos.
Leia Mais